Como ser um analista de dados? Descubra!

O mercado de Big Data é promissor, e não só para as empresas que podem utilizar a tecnologia para gerar diferenciais competitivos, ele se torna, também, muito interessante para os profissionais de TI (Tecnologia da Informação) e de negócios, promovendo novas oportunidades de trabalho e criando novas profissões, como a de analista de dados.

Em um post recente, falamos de algumas funções, como analista de BI, cientista de dados e engenheiro de dados, como possíveis opções. Agora, falaremos do analista de dados.

O que faz um analista de dados?

De acordo com uma pesquisa conduzida pela Forrester Research, o setor de TI deve crescer 4% neste ano, com valorização de U$ 3 bilhões. Esse crescimento aumenta a demanda pela contratação de profissionais de análise de dados.

Então, se você deseja trocar de área, buscar uma promoção ou aumentar sua remuneração, tornar-se um analista de dados pode ser uma excelente alternativa.

Os dados podem ser usados ??para promover um negócio, desenvolver novas estratégias e criar novos produtos ou serviços, para aumentar os resultados de uma empresa. Ao fazer uma análise de dados apropriada, um analista pode avaliar possibilidades, riscos e consequências associadas com a tomada de decisão na companhia.

Nesse contexto, um profissional analista de dados tem como principais objetivos:

  • pesquisar e compilar grandes quantidades de dados, por meio de algoritmos e cálculos matemáticos;
  • analisar e interpretar informações;
  • garantir a autenticidade das fontes dos dados;
  • simplificar o processo de análise com soluções efetivas;
  • integrar dados de diferentes fontes;
  • utilizar softwares, como o BI (Business Intelligence), o SQL (Structured Query Language) ou até planilhas eletrônicas;
  • formular relatórios que respondam às perguntas dos gestores da empresa;
  • utilizar gráficos e tabelas de apoio para facilitar a apresentação das informações.

Para atingir esses objetivos, os analistas de dados podem desenvolver skills em diferentes áreas de negócio, como marketing, mercado financeiro, saúde, indústria, política, comunicação, entre outros. Habilidades de programação também são essenciais em linguagens, como:

  • R;
  • Python;
  • Julia;
  • Scala;
  • Java.

A utilização de ferramentas para análise e ciência de dados, como SAS, Matlab, Octave e até o Watson, depende do conhecimento em programação, bem como do domínio de bancos de dados relacionais, NoSQL, data warehouses e Hadoop.

Essa variedade de conhecimentos tem tornado os analistas de dados uma profissão bastante valorizada, e o mercado está de olho neles.

Como o mercado vê o analista de dados?

O mercado vai precisar, cada vez mais, de pessoas que saibam aproveitar as ferramentas e soluções para análise e ciência de dados de forma a transformar dados em informações relevantes para cada negócio.

E dados de um estudo da Universidade Portucalense (Portugal) apontam que, apenas no mercado norte-americano, em 2018, o deficit de profissionais com capacidade analítica para explorar o Big Data será de cerca de 190 mil pessoas, bem como de 1,5 milhão de gerentes e analistas com o conhecimento para utilizar a análise de grandes volumes de dados para tomar decisões.

Com tamanha expectativa e a procura maior por um produto não tão fácil de encontrar — o profissional digital — chegamos à alta do preço pago por esses profissionais. Segundo a Robert Half, o salário para cargos com habilidades digitais cresce até 7% entre 2016 e 2017.

A importância da análise de dados e Big Data ganha tanta força, que surge, no mercado, o Chief Digital Officer, ou CDO. Esse executivo deve atuar especificamente na gestão de dados. Chegamos à criação de “diretorias digitais”, responsáveis pela utilização de informações como um ativo da empresa.

Quais os passos para ser um analista de dados?

Dá para perceber que o mercado para esse profissional é promissor, e as demandas só tendem a aumentar. Então, para aproveitar a oportunidade e dar um “up” na sua carreira, você precisa se preparar.

Muitos profissionais não sabem bem por onde iniciar o processo de capacitação. São tantas ferramentas e informações, que fica difícil saber que caminho seguir. Além disso, o pessoal de TI, via de regra, está envolvido em outros projetos, que consomem boa parte de seu tempo.

Mas o crescimento do volume de dados é tão rápido e atrativo, que não dá para manter-se olhando “o bonde passar”. Então, confira os passos passos que selecionamos para ajudá-lo a sair da inércia e tomar as rédeas da sua evolução profissional.?

Faça uma autoavaliação

Para se aprimorar, você precisa se conhecer. Entender como é o momento atual da sua carreira e como pretende estar a médio e longo prazo é essencial para encaminhar as próximas ações voltadas à sua evolução de carreira, bem como compreender como estão suas habilidades para seguir na carreira em análise de dados.

Prepare seu equipamento

Você deve preparar seu computador para “aguentar” a instalação e uso de várias soluções necessárias para processar os dados, como  interpretadores, pacotes Office e alguns serviços, como o Cloud9 ou Amazon AWS. Sistemas operacionais, servidor Hadoop ou Spark e um servidor Linux também serão necessários. Para estudar e aprimorar os conhecimentos, seu equipamento precisa estar preparado.

Estude estatística e matemática

Conhecimentos de estatística e matemática são essenciais para trabalhar com ciência de dados. Modelos estatísticos e algoritmos para análise dependem de regressão linear e múltipla, álgebra linear, entre outros. Portanto, desenvolver seu conhecimento em Estatística e Matemática será essencial nessa carreira.

Conheça as principais tendências de TI

Acompanhar tendências como machine learning, inteligência artificial e análise preditiva também será necessário para direcionar sua carreira e traçar seus passos na direção da ciência de dados. Essas tecnologias é que vão permitir que você aprimore seus conhecimentos para utilização mais completa de analytics.

Aprimore seu conhecimento de negócio

Para tornar a análise de dados mais eficiente, conhecimento de negócio também faz muita diferença. Nada como conhecer o segmento no qual você estará inserido, suas dores e objetivos para direcionar as análises. Então procure entender a área onde pretende trabalhar para agregar ainda mais valor à sua análise de dados.

Estude técnicas de apresentação

Sim, será preciso ter uma certa intimidade com ferramentas para visualização dados como Tableau, QlikView, Microsoft Power BI, Microstrategy. Ou mesmo em planilhas eletrônicas, como o Excel. O que você precisa ter em mente é que será necessário conhecer princípios da codificação visual de dados e comunicação de informações.

Encontre as melhores opções de estudo para sua rotina

O mercado é rápido, seu tempo é escasso. Portanto, encontrar as formas mais dinâmicas para se capacitar é muito importante. O ensino a distância pode ser uma ótima alternativa. Opções como Introdução ao BI e data warehouse, Ciências de Dados e Inteligência Artificial e Machine Learning podem ser encontradas em empresas especializadas. É possível você encontrar academias e formações completas no formato online que podem ajudar no seu desenvolvimento seja para seguir na linha como especialista em Business Intelligence, Cientista ou Engenheiro de Dados.

Pare, pense e planeje. Mas não perca as oportunidades trazidas pelo big data. Se tornar um analista de dados pode ser a oportunidade de mudança que você procura. E assine nossa newsletter para continuar recebendo informações valiosas para seu crescimento profissional.

LEAVE A COMMENT


Fatal error: Call to undefined function blanaceTags() in /home/bidobrasil/www/wp-content/themes/studentwp/includes/library/functions.php on line 569